Júnior/ janeiro 11, 2020/ Sair das Dívidas/ 0 comments

Renegociar dívida é algo que sempre passa pela cabeça de quem acumulou muitas delas. 

Pensando em tirar o nome dos órgãos SPC e SERASA, várias pessoas endividadas cometem alguns erros que, além de aumentar a dívida, ainda inviabiliza o pagamento.

Vários custos que estão incluídos em dívidas como financiamento, impostos e seguros, podem aumentar a prestação. Além disso, o prazo de pagamentos também pode fazer sua dívida subir, pois apesar da taxa parecer baixa, o pagamento pode ser feito por um prazo muito mais longo.

Fique de olho ao renegociar dívida!

Há algum tempo que os endividados entraram na mira das instituições financeiras. Mas ser levado pela propaganda de algumas empresas pode ser outro grande erro.

Empréstimo que deixa o consumidor saltar uma parcela, empréstimos sem precisar comprovar renda para aqueles que estão com nome sujo e título de capitalização que dá dinheiro em sorteios estão entre as práticas mais comuns na hora de renegociar dívida.

Como queremos que você tenha uma vida financeira melhor, separamos os 6 erros que pessoas endividadas cometem quando vão renegociar dívida. Veja quais são: 

1. Não revisar o orçamento pessoal

Quando a pessoa endividada vai renegociar dívida, a primeira coisa que deve fazer é revisar seu orçamento.

Essa análise financeira envolve conversar com toda a família e entrar num acordo para cortar gastos e assim evitar novas dívidas.

2. Comprometer a maior parte da renda

É normal que uma pessoa endividada busque quitar a dívida o mais rápido possível, mas assumir uma parte muito grande da renda com as parcelas vai dificultar o pagamento. É importante que a soma de todas as dívidas não passem de 30% da renda líquida do endividado.

3. Não priorizar as dívidas com juros maiores

A pessoa endividada geralmente não consegue pagar todas as dívidas de uma vez. Por isso, dívidas com juros maiores, como as do cartão de crédito e cheque especial,  devem ser pagas primeiro. Outras dívidas, como as de casa e carro comprados por financiamento também entram na prioridade, pois existe o risco desses bens serem perdidos para os bancos.

4. Não observar o prazo

É importante pedir uma redução nos juros na hora de negociar dívida, mas não se deve esquecer no prazo de pagamento. A dívida sairá muito mais cara se a pessoa pagar ao longo de um ano, com 30% de acréscimo, do que em um dia e com juros de 50%.

5. Não ficar atento aos custos embutidos

Quem está endividado não perde dinheiro só com juros, pois existem outros custos incluídos em financiamentos, como seguros, tarifas e impostos. Muitas vezes essas informações não são bem esclarecidas e o gasto com a dívida pode sair ainda maior por isso.

A instituição é obrigada a apresentar o Custo Efetivo Total de um financiamento, onde estão todos os valores e mostra exatamente tudo que o endividado terá que pagar naquela dívida. 

6. Fazer novas compras a prazo

Quando a pessoa consegue renegociar sua dívida, seu nome sai dos cadastros de proteção ao crédito (SPC, SERASA).  Isso não quer dizer ela pode fazer novas dívidas a prazo. É necessário guardar dinheiro para as parcelas do pagamento da dívida até quitá-la totalmente.

Hora de pagar as dívidas!

Todas as informações desse artigo são fundamentais para renegociar dívida com sucesso. É totalmente possível renegociar dívida sem perder mais dinheiro, pagando o menor valor possível e com as melhores condições. Se você está devendo e gostaria de sanar da maneira mais correta, aproveite todas essas dicas. 

E se ficou alguma dúvida, mande seu comentário que responderemos em breve!

Share this Post

Leave a Comment